terça-feira, 21 de abril de 2015

AS AMIZADES ESPIRITUAIS

Santos Basílio de Cesareia, Gregório de Nissa, Gregório Nazianzeno e Macrina

Por Rev. Pe. Josemaría Mestre Roc, FSSPX


I. NATUREZA DAS AMIZADES ESPIRITUAIS

1. Que é amizade.

A amizade é um amor de benevolência fundado na comunicação de um bem : - amor  de benevolência: pois nem todo amor tem razão de amizade, senão só quando de tal maneira amamos a alguém, que queremos o bem para ele; - o amor mútuo: pois se pode amar sem ser amado, e nesse caso não há amizade; para ela se requer, ademais da benevolência, certa mútua reclamação de correspondência, porque o amigo é amigo para o amigo; amor fundado em certa comunicação que manifeste sua mútua benevolência; pois os amigos, para sê-los, se hão de dar conta de seu recíproco amor; se o ignoram haverá amor, mas não amizade. Requer-se assim que haja entre elas alguma classe de comunicação, é precisamente o fundamento da amizade.

quarta-feira, 8 de abril de 2015

O milagre de Carpegna e a FSSPX.



NO DIA 1° DE NOVEMBRO DE 1970, MILAGRE DE CARPEGNA NA ITÁLIA
E APROVAÇÃO CANÔNICA DA FRATERNIDADE DE MONSENHOR LEFEBVRE.

Os misteriosos sinos de Carpegna anunciaram milagrosamente e com majestade o início da restauração da Missa e do Sacerdócio.

Quem tocou os sinos de Carpegna?

Deus não quer a nova missa. O seguinte relatório narra um acontecimento pelo qual Deus exprime claramente o Seu desagrado com a nova missa. O Padre Abrahamowicz, um [ex-]sacerdote da Fraternidade São Pio X do Distrito da Itália ouviu falar deste acontecimento e foi em Carpegna para informar-se exatamente desta notícia. Averiguou os fatos relatados fazendo um inquérito e recebendo os depoimentos dos aldeões testemunhos dos eventos. A circunstância que sobressai é que os acontecimentos de Carpegna coincidem precisamente com o dia da ereção canônica da Fraternidade Sacerdotal São Pio X, que teve lugar no dia 1° de Novembro de 1970, mesmo dia em que começaram os acontecimentos de Carpegna. Como agora sabemos, foi um dia decisivo para a salvaguarda da Missa tradicional.

O seguinte relatório dos fatos é da autoria da Senhora Gabriella de Montemayor:

terça-feira, 7 de abril de 2015

O DRAMA DO FIM DOS TEMPOS.



Excelente trabalho do Pe. Emmanuel-André acerca de coisas que estão por vir na história da humanidade e que refletem a já tão conhecida luta entre a luz e as trevas, entre o céu e o inferno e entre os eleitos e os condenados!

Boa leitura!

As Sete Igrejas e as Sete Idades.



Cardeal Billot

O Apocalipse relata o estado das sete igrejas da Ásia, para as quais São João teve de escrever, com o fim de lhes comunicar advertências para sua salvação. Ora, as sete igrejas figuram as sete épocas ou sete idades da Igreja universal, desde a Ascensão do Senhor até o Segundo Advento. Todas se denominam por nomes místicos que designam profeticamente o traço característico de cada uma das épocas.

quinta-feira, 2 de abril de 2015

A missa nova em questão.


Resumo, em perguntas e respostas, do folheto: “A Missa Nova: Um Caso de Consciência”, compilado sob a responsabilidade dos Padres de Campos.
Este trabalho foi feito pelos Padres de Campos no tempo em que, junto com a Fraternidade São Pio X e as outras Comunidades tradicionais, defendiam a Missa Tradicional e atacavam a Missa Nova. Tendo eles abandonado a difusão de vários preciosos trabalhos defendendo a fé como este, nos permitimos assumir no seu lugar a continuação da publicação deste texto. 

I – LITURGIA

    1 - Que é Liturgia?
É o conjunto dos ritos prescritos pela Igreja para o exercício do culto público.

    2 - Qual a origem da Liturgia católica?
Nas suas práticas fundamentais vem de Nosso Senhor Jesus Cristo. Quando Nosso Senhor instituiu os Sacramentos e a Santa Missa, estabeleceu os primeiros elementos do culto cristão.

Receba nossas atualizações no seu email: